Mais claro e abrangente, o novo Código de Ética do Zootecnista foi aprovado pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) e publicado hoje (10) no Diário Oficial da União. Ele entra em vigor a partir da próxima segunda-feira (13), data na qual é comemorado o Dia do Zootecnista. Após 37 anos da primeira versão, o documento foi instituído pela Resolução nº 1267/2019, aprovada em plenária do CFMV, no dia 11 de abril, em Brasília (DF).

As mudanças visaram acompanhar as mudanças na evolução da profissão, bem como novas resoluções do CFMV e a legislação em geral. O juramento do zootecnista passa a figurar no documento, além de menções à importância do bem-estar animal e da genética, temas ainda incipientes para a profissão, em 1982.

Assessor técnico da presidência do conselho, Fernando Zachhi destaca as seguintes inovações:

- Com uma visão de saúde única, destaca a importância do papel do zootecnista na promoção do desenvolvimento sustentável, preservação e conservação dos recursos naturais, bem como na manutenção e melhoria da qualidade da vida humana e animal.

- Reforça o compromisso de respeito à comunidade, ao cliente, ao paciente e a outros profissionais, dando ênfase à sua responsabilidade civil e criminal.

- Elenca os deveres do zootecnista quando assume o papel de Responsável Técnico, disciplinando também questões nas quais possa haver conflito de interesses para os profissionais que tenham atribuição de fiscalização.

- Regulamenta a conduta profissional diante de publicações científicas, na propaganda pessoal e nas divulgações em veículos de comunicação de massa.

“O objetivo do novo código é preservar os bons profissionais e atualizar as regras de conduta no exercício da Zootecnia. Trata-se de uma grande conquista para os 8 mil zootecnistas atuantes no Brasil”, afirma Wendell José de Lima Melo, conselheiro efetivo do CFMV.

Juramento e preâmbulo

Além de atualizar direitos e deveres de acordo para ajustá-los à evolução da profissão, o novo código terá estampado o Juramento do Zootecnista (que não constava do documento) e um preâmbulo. A proposta desse texto inicial é apresentar os objetivos do documento (“regula os direitos e deveres do profissional em relação à comunidade, ao cliente, ao paciente, a outros profissionais, ao meio ambiente”), a importância de sua observância no exercício da profissão (“Para o exercício profissional com integridade, respeito, dignidade e consciência, o zootecnista deve observar as normas de ética profissional previstas neste código, na legislação vigente e pautar seus atos por princípios morais de modo a se fazer respeitar, preservando o prestígio e as nobres tradições da profissão.”) e reforça que “A fiscalização do cumprimento das normas éticas estabelecidas neste código é da competência dos Conselhos Federal e Regionais de Medicina Veterinária”.

Com informações do CFMV