Nesta terça-feira (5), o presidente do CRMV-MG, dr. Bruno Divino, esteve reunido com o médico-veterinário e deputado estadual, dr. Coronel Henrique, e com o professor da Univiçosa e diretor-presidente do o Grupo Centro de Produções Técnicas (CPT), dr. Nelson Fernandes Maciel, para discutir assuntos relacionados ao ensino da Medicina Veterinária. O principal tema em debate foi referente às novas Diretrizes Curriculares do curso de Medicina Veterinária, aprovadas pelo Ministério da Educação (MEC) na última quinta-feira (1). 

Uma das principais alterações é o estágio em formação em serviço, que exige trabalho prático dos estudantes nos últimos dois semestres do curso. As Diretrizes ainda definem que as instituições tenham de ofertar serviço médico-veterinário, tendo de tratar do planejamento, da avaliação, da participação e do gerenciamento da estrutura. Elas devem ter hospital ou clínica veterinária próprios para animais de produção e de companhia. A fazenda pode ser própria ou conveniada, mas as Diretrizes definem quais as áreas que devem ter na fazenda, como bovinocultura de corte, de leite, avicultura, suinocultura, equinocultura, ovino, caprino e psicultura. 

“As novas diretrizes são importantes, pois limitam a abertura de cursos sem a estrutura adequada para a formação de médicos-veterinários aptos a lidarem com as especificidades técnicas e práticas do dia-a-dia da profissão”, ressalta o presidente do CRMV-MG, e também professor, dr. Bruno Divino, após reunião com o Coronel Henrique. Além de médico-veterinário, o deputado estadual também já atuou como Diretor da Faculdade de Medicina Veterinária, do Hospital Veterinário, Pesquisador e Professor da disciplina de Produção Animal do Centro de Ensino Superior de Valença (RJ).  O fortalecimento da Medicina Veterinária mineira passa por um ensino de qualidade. Ciente disso, o CRMV-MG conjuga esforços para que o aprimoramento desta área seja continuamente fomentado.