O CRMV-MG fiscalizou uma instituição de ensino do Triângulo Mineiro que oferta o curso de Medicina Veterinária e constatou que a utilização de animais vivos em suas atividades, não possuía aprovação do comitê de ética da faculdade.

A exemplo de ações anteriores, o Conselho realizou parceria com o Ministério Público de Minas Gerais, acionando sua Coordenadoria de Defesa da Fauna (Cedef), que orientou a suspensão do uso de animais vivos, até que seja publicado, no Diário Oficial da União, o seu credenciamento, perante o Conselho Nacional de Controle e de Experimentação Animal (Concea).

A Fiscalização do CRMV-MG também constatou que o curso não possui registro perante o Conselho, conforme determina as Resoluções CFMV n° 746 e 849. A irregularidade é passível de instauração de Processo ético-profissional contra o responsável técnico do curso, por parte do CRMV-MG. Ministério Público também havia determinado a instauração de processo etico, por falta de registro da instituição no CRMV.

A unidade de ensino também deverá encaminhar ao Ministério Público um relatório, descrevendo a situação de cada animal mantido na unidade de ensino.