A mobilização dos médicos-veterinários nos primeiros dias da 16ª Conferência Nacional de Saúde (CNS), que acontece em Brasília, rendeu a aprovação de duas moções na tarde desta quarta-feira (7/8), cada um com mais de 450 assinaturas: uma pelas Unidades de Vigilância de Zoonoses e outra pela Saúde Única. 

Com 95,7% dos votos, a plenária da 16ª CNS aprovou a moção de fortalecimento das estruturas das Unidades de Vigilância de Zoonoses, consideradas bases operacionais estratégicas para o controle de enfermidades e agravos, como dengue, zyka, chikungunya, raiva, entre outras doenças, que atingem, sobretudo, as populações que vivem em maior vulnerabilidade, 

Já a moção da Saúde Única foi aprovada por 85,5% da plenária da Conferência, solicitando a incorporação do conceito “Saúde Única” nas diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS) e nas ações de vigilância em saúde e atenção básica. O objetivo é promover a integração da saúde humana, da saúde animal e da saúde ambiental, visando a prevenção de doenças e agravos, como febre amarela, dengue, leishmaniose, salmonela e acidentes causados por serpentes e escorpiões.

“Estamos aqui não só representando a nossa categoria, mas pelo grande engajamento que vamos conquistando nas políticas do SUS, com força técnica, operacional e de gestão”, comemora José Renato de Rezende Costa, médico-veterinário da Comissão Nacional de Saúde Pública Veterinária (CNSPV), do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV).

A Conferência

Com o tema “Democracia e Saúde”, a 16ª CNS é organizada pelo Conselho Nacional de Saúde e vai reúne participantes de todos os estados do país. É o principal espaço democrático para a construção de políticas públicas no Brasil. Os conferencistas foram eleitos em mais de três mil etapas municipais, 27 etapas estaduais e distrital, além de conferências livres. As Conferências de Saúde acontecem a cada quatro anos, reunindo profissionais de saúde, gestores e usuários do SUS para traçarem as diretrizes e ações que deverão ser desenvolvidas pelo Ministério da Saúde, estados e municípios. Leia mais.

Com informações da Assessoria de Comunicação do CFMV