A Emater-MG recebeu na noite da última terça-feira (30/11) o prêmio Melhores do Agronegócio 2021, concedido pela revista Globo Rural e Editora Globo, na categoria Serviços Agropecuários. A premiação é feita com base em dados coletados pela Serasa Experian relativos ao exercício de 2020. As empresas participantes são avaliadas por desempenho e gestão, e listadas as maiores em mais de 20 segmentos do agronegócio.

A cerimônia de premiação foi realizada em São Paulo e transmitida ao vivo por todas as plataformas digitais da Globo Rural. A Emater-MG foi representada no evento pelo diretor-presidente da empresa, Otávio Maia, que participou de forma on-line.

“A Emater tem a missão de promover o desenvolvimento sustentável, por meio da assistência técnica e extensão rural, assegurando a melhoria da qualidade de vida da sociedade mineira. É uma empresa pioneira no setor, com 73 anos de história, de caminhada junto com o produtor rural. Hoje estamos em 806 municípios de Minas Gerais, por meio de convênio com as prefeituras. Atendemos, aproximadamente, 350 mil produtores rurais por ano. Estamos muito honrados. O nosso foco são os agricultores familiares e eles também estão de parabéns por este prêmio”, declarou Otávio Maia.

Em 2020, a Emater-MG, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), conquistou o segundo lugar, também na categoria Serviços Agropecuários.

Análise das empresas

A análise das empresas atuantes no setor do agronegócio é feita com base nos questionários e nas demonstrações contábeis enviados à Serasa Experian, como também nas demonstrações contábeis divulgadas no mercado. A avaliação também leva em consideração resultados e aspectos sobre responsabilidade socioambiental.

As empresas são classificadas segundo sua atividade principal. Em 2021 foram mais de 20 segmentos analisados: Alimentos e Bebidas; Atacado e Varejo; Aves e Suínos; Bioenergia; Comércio Exterior; Cooperativas; Defensivos Agrícolas; Fertilizantes; Frutas, Flores e Hortaliças; Indústria de Café; Indústria de Carne; Indústria de Soja e Óleos; Laticínios; Máquinas e Equipamentos Agropecuários; Massas e Farinhas; Nutrição Animal; Papel, Celulose e Reflorestamento; Produção Agropecuária; Saúde Animal; Sementes; Orgânicos; Pescados e Serviços Agropecuários.

A análise com base nos índices financeiros tem peso de 70% na nota final, e o índice de responsabilidade socioambiental, de 30%. Em 2020, mais de 600 companhias abriram seus balanços financeiros e responderam aos questionários. Um dos grandes destaques deste ano é o faturamento líquido das 500 maiores companhias participantes da pesquisa. Pela primeira vez, a cifra superou R$ 1 trilhão, 18% acima do resultado obtido no ano anterior.

"A evolução desse valor mostra, mais uma vez, a força e a capacidade do setor para se adaptar, inovar, e sobretudo, resistir à mais inesperada crise que o mundo viveu neste século. Mesmo durante a pandemia do novo coronavírus, com isolamento social e paralisação do comércio, a cadeia produtiva manteve-se firme, produtiva, criou novos protocolos, garantiu o abastecimento interno e ainda aumentou significativamente as vendas de diversos produtos para os mercados mais exigentes", resume Cassiano Ribeiro, editor-chefe da Globo Rural.

Fonte: SEAPA